Secretaria de Educação a Distância - FURG

Onde estou?

Notícias Representantes das chapas candidatas ao DCE apresentam suas propostas para o ensino a distância

Representantes das chapas candidatas ao DCE apresentam suas propostas para o ensino a distância

PDF

Inicia amanhã, dia 1 de dezembro, a eleição para a coordenação do Diretório Central de Estudantes (DCE). Os representantes das duas chapas concorrentes foram entrevistados e falaram sobre suas propostas em relação aos discentes dos cursos de Educação a Distância (EaD) da Universidade.

Chapa1: Farol Sul. Compõem a Coordenação Geral: Victor Brian Lopes Magalhães (Oceanologia), Murilo Ferrari (Admistração), Endara Lima (Ciências Econômicas). Com o slogan “Movimento Estudantil começa aqui”, seus integrantes salientam o compromisso com o diálogo, considerando-o fundamental e acreditando ser essa a melhor ferramenta para conquistar o que os estudantes necessitam, como transporte, saúde, segurança, benefícios e descontos.

Os membros Douglas Meneses (Arqueologia) e Victor Magalhães (Oceanologia) afirmam que, se eleitos, pretendem ocupar os espaços que o estudante tem direito para representar os alunos, sendo estes, entre outros, o conselho municipal de transporte, em que o DCE possui uma cadeira. Na saúde, visam ampliar o auxílio conseguido pela atual gestão, para que os estudantes além do atendimento psicológico também possam consultar com dentista e clínico geral. Em relação aos descontos, pretendem manter os que existem e procurar novos parceiros. Douglas contou que a atual gestão já tem uma rede de postos de gasolina que oferece desconto e que se aplica para os estudantes da EaD. Para isso, o aluno deve ter a carteirinha do estudante. Em relação aos benefícios, eles almejam expandir, mas têm consciência da dificuldade enfrentada pela instituição: “sabemos que 2016 será um ano difícil, mas nossa proposta é amenizar o impacto, para que os alunos sofram o menos possível”, afirmou Douglas Meneses, conforme a proposta da chapa, a qual acredita que essa precarização deliberada da economia e da educação não deve ser posta nos ombros dos estudantes.

Em relação aos alunos da EaD, a chapa 1 entende que os cursos a distância têm características diferenciadas de um curso presencial. “Nosso foco são os estudantes, nosso foco é regional, no que eles querem e no que eles precisam”, afirmou Victor Magalhães, confirmando a proposta da Chapa 1: pensar e agir em prol dos estudantes da FURG. Um dos objetivos é atentar para a atual situação das bibliotecas, no sentido de aprimorar e dar apoio nesse compromisso de fortalecer as bibliotecas do polo. Ademais, conforme os estudantes forem apresentando outras questões, estas tentarão ser resolvidas.

Ainda, os integrantes “Farol Sul” idealizam aproximar o DCE dos estudantes EaD, por meio de encontros presenciais, dando assistência e apoio aos alunos, de acordo com as demandas. Douglas contou que a chapa possui duas coordenadorias: uma de apoio estudantil e outra de política estudantil. “Estaremos apoiando eles, tentaremos solucionar tudo que estiver dentro das condições da gestão, pois, mesmo não sendo alunos que estamos vendo todos os dias, são alunos como a gente e estamos focados para dar o máximo de assistência”, concluiu. A chapa é composta de 31 membros e envolve 17 cursos e, conforme Victor, a ideia é integrar todas as áreas: “mentes diferentes, pensamentos diferentes, com uma só proposta”, afirmou.

Para saber mais sobre a chapa 1, acesse: <https://www.facebook.com/ChapaFarolSul/>.

Chapa 2: Primavera de Lutas. Compõem a Coordenação Geral: Jailton Neves (Direito), Kelly Borges (Direito) e Fabiane Fonseca (Biologia). Com o slogan “Por uma educação pública, gratuita e de qualidade”, seus integrantes pensam no estudante, naquele que não é pensado, que está aqui e tem dificuldade de se manter. “Não adianta ter política de ingresso, é necessário ter política que mantenha o estudante na universidade, que é o mais difícil”, segundo a integrante Débora Carlos (Química - Licenciatura).

A chapa traz a proposta da uma relação de coordenadorias de maneira dialética e não hierarquizada, respeitando o protagonismo e o lugar de fala das pessoas. A intenção é ouvir o aluno para saber o que eles estão precisando. “Temos que entender que nós somos os protagonistas de nossa história, acreditamos que essas pessoas podem ser formadoras de ideias”, afirmou Débora, que explicou ainda que a separação dos membros da chapa por coordenadorias se deve pela afinidade de assuntos dos integrantes. No entanto, todos que integram a “Primavera de Lutas” estão à disposição da comunidade acadêmica, aptos para prestar qualquer informação. Como representante da coordenadoria de assuntos financeiros da Chapa 2, propõe transparência, apresentando os lançamentos de gastos. Em relação às Políticas de extensão, seus integrantes, se eleitos, pretendem fazer debates na universidade e expor os grupos de discussões para que as pessoas da comunidade também tenham acesso à informação e ao ambiente universitário, de modo que a FURG passe a fazer parte do universo cultural delas. Quanto à segurança, a Chapa 2 entende que será preciso lutar para que os direitos dos estudantes não sejam negados. Além disso, as decisões serão tomadas a partir de assembleias e rodas de debates que envolverão outros campus e a EaD.

Segundo Débora, o DCE estará presente até através da internet, melhorando o diálogo com os estudantes dos polos: “A intenção é ouvir o estudante de EaD. Não podemos estar em todos os lugares ao mesmo tempo, mas é importante que seja discutido, pois não conhecemos a realidade deles. Construímos a chapa coletivamente, pensamos em ouvir o estudante e ver com eles suas necessidades. E fazer com que eles participem”. Ademais, disse também acreditar que a SEaD seja um dos elos com os estudantes EaD e solicitou aos estudantes que: “Se precisam de uma estrutura, que eles estejam com a gente, debatendo, nos nossos espaços de diálogo e nós também vamos buscar essas pessoas. Estamos aqui para interações, pois entendemos que nenhum estudante é melhor que o outro”, contando ainda que a Chapa 2 funciona com políticas de fiscalização das estruturas, por isso salientou a importância do contato com os estudantes de EaD, para que possam saber das necessidades e buscar soluções. A proposta é criar um site, no qual os estudantes possam acompanhar as atividades do DCE.

A chapa é formada por 20 integrantes que compreendem que fazer parte de movimento estudantil é fazer parte de movimentos sociais. Débora salientou que se sente contemplada dentro do espaço que ocupa na Chapa 2, seja como protagonista ou quando precisa ser escutada: “e como mulher eu estou muito bem, sou respeitada pela minha historicidade” e finalizou: “Nossa luta é em forma de diálogo, mas se precisar estamos presentes para intervenções”.

Para saber mais, acesse: <https://www.facebook.com/Chapa-2-Primavera-de-Lutas>.

Dia de votação para os cursos a distância: 01 de dezembro, das 9h às 21h, através do endereço eletrônico: <www.consultas.furg.br>.